SALÁRIO-MATERNIDADE

O Salário-Maternidade é um benefício pago para as seguradas em caso de nascimento de um filho, adoção ou guarda judicial para adoção e aborto não criminoso.

Requisitos para solicitar o salário-maternidade


Em alguns casos é exigida carência de 10 meses, ou seja, ter contribuído pelo menos por 10 meses para a Previdência Social, são eles:

– Contribuinte Individual
– Contribuinte Facultativo e
– Segurado Especial.

São isentos do período de carência:  Segurado empregado, empregado doméstico, trabalhador avulso (que esteja em atividade na data do parto ou do motivo pelo qual buscou o benefício).

Para os segurados desempregados é preciso comprovar a qualidade de segurado. Caso tenha perdido essa qualidade, deve cumprir metade do tempo de carência antes do parto ou do motivo pelo qual buscou o benefício.​

Como solicitar o benefício


Conforme o INSS, para seguradas empregadas, ou seja, que estejam trabalhando, o pedido do salário-maternidade deve ser pedido pelo empregador. Segundo o instituto “O pagamento do Salário-Maternidade das gestantes empregadas é realizado diretamente pelas empresas, que são ressarcidas pelo INSS posteriormente”.

Há casos que são exceções, ou seja, necessitam pedir o benefício diretamente ao INSS:

– Empregada MEI (Microempreendedor Individual)
– Empregada Doméstica
– Empregada que adota criança
– Casos de falecimento da segurada empregada que gere direito a complemento de pagamento para o cônjuge viúvo.

Documentação Necessária


Para solicitar o salário-maternidade a segurada precisa ter em mão um documento de identificação com foto, o número do CPF, carteiras de trabalho, carnês e outros comprovantes de contribuição.

Ainda, conforme o motivo pelo qual buscou o benefício, alguns documentos específicos são solicitados:

– Para desempregadas: Certidão de Nascimento do dependente;
– Para quem se afastar do trabalho 28 dias antes do parto: Atestado Médico;
– No caso de guarda: Termo da Guarda especificando que ela é para adoção;
– Para quem vai adotar: nova Certidão de Nascimento expedida após decisão judicial.

Valor do salário-maternidade


​- Segurada que está trabalhando: o valor será o mesmo de sua remuneração mensal;
– Empregada doméstica: o valor será o salário de contribuição constante na Carteira de Trabalho;
– Trabalhador avulso: valor será calculado com base na última remuneração;
– Segurada especial: valor de um salário mínimo;
– Contribuinte individual e facultativo: o valor será 1/12 da soma dos 12 últimos salários de contribuição (não sendo superior a 15 meses).

Quanto tempo dura o salário maternidade


Nos casos de parto, adoção ou guarda judicial a duração do benefício é de 120 dias. Em caso de aborto espontâneo ou previsto em lei a critério médico, a duração é de 14 dias.

Benefício Indeferido/Negado


No momento em que o segurado busca o benefício junto ao INSS, existe a possibilidade do pedido não ser aceito pelo órgão. Quando isso acontece, o primeiro passo a seguir é entender o motivo dessa negativa.  Após entendê-lo, se o segurado não concordar com a decisão é possível recorrer. 

Existe a possibilidade de recorrer ao próprio INSS e, também, ingressar com uma ação judicial. Antes de tomar essa decisão, é necessário entender como cada uma delas funciona. Entenda cada uma dessas opções em nossa página de Benefício Negado. 

Se você deseja contar com o auxílio de um dos especialistas do Nunes Evangelista Advogados sobre esse benefício, clique no botão abaixo e fale diretamente com um Especialista.